Conselho Regional de Estatística da 4º Região

O Perfil do Estatístico - 02/05/2010

As responsabilidades e atribuições do estatístico estão redigidas pela Lei no 4.739, de 15 de julho de 1965, que criou a profissão, e pelo Decreto no 62.497, que regulamentou o seu exercício profissional. O Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Estatística constituem as autarquias que têm por finalidade orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão em todo o Território Nacional.

A formação acadêmica do estatístico está fundamentada em conhecimentos de Matemática, Cálculo e Teoria das Probabilidades, Técnicas e Métodos Estatísticos, Computação, Métodos de Análise Estatística e Disciplinas Profissionalizantes. Essa formação básica permite ao estatístico utilizar técnicas para:

* Efetuar levantamentos e análises de informações;
* Planejar e realizar experimentos e pesquisas em várias áreas científicas;
* Formular a solução para os mais variados e complexos problemas concernentes à melhoria e otimização dos processos.

A exploração de vastas e diversas bases de dados estatísticos hoje existentes, requer um profissional capaz de extrair daí relevantes informações através do uso de modernas técnicas de amostragem, modelagem e inferência que são algumas das ferramentas usuais da Estatística.

A formação do estatístico permite que ele desenvolva aptidões para solucionar problemas atuando como um detetive em busca de evidências quantitativas sobre determinados fenômenos. Para isso é preciso:

* Construir uma sólida base de conhecimentos em matemática;
* Incorporar habilidades no uso de computadores;
* Desenvolver uma boa comunicação oral e escrita;
* Estar aberto ao aprendizado de novas técnicas e métodos de trabalho;
* Aprender a trabalhar em conjunto com profissionais de diferentes áreas do conhecimento.

Av. Vigário José Ignácio, 371/803. Porto Alegre-RS